Prefeitura de Mauá fomenta mercado das histórias em quadrinhos

Realizado pelo município, workshop de quadrinhos reúne público interessado em fortalecer o meio de comunicação

Cada vez mais os quadrinhos são utilizados para exteriorizar a cultura brasileira. Roteiristas e quadrinistas destacam nossas histórias e convertem leitores de HQs estrangeiras para a brasileira. Esta tendência se reforçou com o Workshop de Quadrinhos ministrado pelos artistas Alex Mir e Chico Pereira, realizado nesta terça-feira (29/5) em Mauá, que apresentaram obras sobre heroína brasileira, histórias folclóricas de terror e orixás cultuados, herança de afrodescendentes.

No evento, o roteirista Alex Mir focou na criação de personagens, suas funções e características. Com Valkíria, uma de suas histórias em quadrinhos mais famosas e premiadas, ele mostra que é possível tirar projetos da gaveta agora que há novas tecnologias que barateiam o custo da impressão e até mesmo divulgá-las na internet como webcomics.

Chico Pereira, desenhista, exibiu um panorama de quadrinistas do ABCDMRR que estão fazendo sucesso com charges, caricaturas, tiras, adaptações e até mesmo criações para grandes empresas como a Marvel ou a DC. Para ele, é preciso não se acomodar em desenhar da mesma forma: “Quem desenha tem que aprender, praticar e desenvolver diversos tipos de traços. Esse é a forma mais fácil de conseguir trabalhos e de aprimorar a estética do seu desenho”, afirma.

O mercado de quadrinhos se mostra mais aberto a este tipo de arte e a Prefeitura de Mauá fomenta a cultura, seguindo a tendência. Se engana quem pensa que apenas jovens participaram do workshop, pelo contrário, a faixa dos 30 e 40 anos dominava o público. A professora Maria Genilza Souza, 42, diz ser uma curiosa por inovações e quer levar quadrinhos como meio de educação aos seus alunos: “Tudo é baseado em leitura e artes visuais, que são mais fáceis para atrair a atenção de crianças. Sempre adorei quadrinhos e este evento é um passo a mais que dou em direção a este universo”.

O segurança Rubens Firmino da Silva, 42, desenha desde a adolescência e pretende montar uma webcomics de aventura. “Além de desenhar eu sou escritor amador. A minha ideia é transmitir conhecimento por meio de trabalhos com quadrinhos e destacar a importância deste meio de comunicação para qualquer faixa etária”, explica.

Interessados em participar de outros eventos e cursos gratuitos das Oficinas Culturais podem entrar em contato na sede localizada na Rua dos Bandeirantes, 611, Vila Bocaina ou pelo telefone (11) 4544-7692.

Fotos: Caio Arruda

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *