Operação União de Forças concentra combate a roubos e outros crimes na região

Operação União de Forças 3 - créd. Glauco BernardinoAção reúne Guarda Civil Municipal de Mauá, Polícias Civil e Militar e equipes de trânsito

 

Nesta quarta-feira (23), a Operação União de Forças reuniu Guardas Civis Municipais, Polícias Civil e Militar e equipes da Mobilidade Urbana das cidades de Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, visando o combate a roubos e outros crimes.  Para o secretário de Segurança Pública de Mauá, Carlos Wilson Tomaz, a iniciativa é uma importante ação preventiva: “Outras operações como essa já foram realizadas antes, e o resultado foi muito positivo. Acredito que ações unindo Guarda Civil, Polícia Militar e o departamento de trânsito fazem com que o entendimento e o reconhecimento da área na qual atuamos seja maior, mais abrangente, o que contribui para bons resultados”, explicou ele na saída do contingente na cidade, no Paço Municipal.

De acordo com o Major Kassai, do 30º Batalhão de Polícia Militar, “a operação se ocupa em reduzir os indicadores criminais, que têm aumentado significativamente em todo o Estado de São Paulo”.

A União de Forças contou com efetivos das cidades envolvidas, batalhão de Policiamento Aéreo da Polícia Militar, Força Tática, ROCAN, unidades especializadas do comando de trânsito da capital e regimento de cavaleiros, além do apoio do Departamento de Trânsito da Prefeitura de Mauá, contabilizando quase 150 profissionais e mais de 40 viaturas em ação.

Tradicionalmente, a Guarda Civil Municipal de Mauá atua juntamente às outras forças de segurança do município, num trabalho integrado e permanente que reduziu vários indicadores de violência. É o caso dos homicídios, que passaram de 60, em 2012, para 46, em 2015.

Na atividade realizada nesta quarta-feira, o efetivo da GCM de Mauá contou com três viaturas de ROMU e seis motos da ROTAN, totalizando 16 homens em atuação. “Nosso trabalho hoje é apoiar a operação, além de continuar a ajudar na repressão e combate às ações ilegais que possam ocorrer na cidade”, disse o Guarda Civil 1ª Classe Wagner.

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *