Ambev lança projeto para recuperar Bacia do Rio Guandu

A iniciativa se junta a outras  já em curso nas cidades de Jaguariúna (SP), Jundiaí (SP) e Sete Lagoas (MG) onde a companhia desenvolve junto com parceiros um trabalho de recuperação e proteção de importantes bacias hidrográficas

Rio de Janeiro 5 de Julho de 2016 –  A  Ambev lança a fase Guandu do Projeto Bacias em cerimônia no dia 05 de Julho na APA Guandu, em Queimados. O início do trabalho será marcado pelo plantio de 2 mil mudas em uma área de preservação ambiental, em colaboração com a The Nature Conservancy – a maior organização ambiental do mundo (TNC), o Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), a Companhia Estadual de Águas e Esgotos (CEDAE) e apoio da Secretaria do Meio Ambiente de Queimados.

 

O Projeto Bacias – Guandu visa fortalecer e dar escala a projetos de conservação e recuperação florestal e pagamentos por serviços ambientais em áreas críticas da bacia do Rio Guandu, com objetivo de reduzir a exposição dos usuários da bacia aos riscos hídricos. Importante parceiro no Projeto, o CEBDS buscará envolver outras empresas associadas nesta grande ação coletiva para contribuir para a gestão sustentável e duradoura da Região Hidrográfica do Guandu, no Rio de Janeiro.

 

No lançamento, parceiros, voluntários e alunos da rede municipal de ensino de Queimados plantarão 2 mil mudas de espécies da Mata Atlântica, cedidas pelo Programa Replantando Vida, da CEDAE, em uma área de preservação ambiental às margens do Rio Guandu, totalizando uma área de 10000 m2.

 

O evento faz parte do compromisso público que a Ambev assumiu em atingir oito metas ambientais até 2017, sendo uma delas, a de criar iniciativas para proteção de bacias hidrográficas. Esta edição do Projeto Bacias no Guandu se junta a outras já em curso nas cidades de Jaguariúna (SP), Jundiaí (SP) e Sete Lagoas (MG). Além disso, recentemente, a companhia também se tornou a principal apoiadora da Coalizão Cidades pela Água, iniciativa coordenada pela TNC, e que tem como objetivo ampliar a segurança hídrica para mais de 60 milhões de brasileiros, em 12 regiões metropolitanas, incluindo o Rio de Janeiro.

 

“Acreditamos que o trabalho em rede é a melhor maneira de transformar o mundo em um lugar melhor. Como sabemos, a preservação da água é um grande desafio e, e por isso, demanda uma solução colaborativa. Somente trabalhando juntos, unindo parceiros comprometidos com esta causa como nós, conseguiremos ter resultados cada vez maiores e na urgência que o tema exige. O  Guandu é só mais um dos inúmeros passos que a companhia tem dado nessa questão”, afirma Simone Veltri, gerente de relações socioambientais da Ambev.

 

 A Ambev, maior patrocinadora do projeto, possui um trabalho interno para uso eficiente da água que a torna referência mundial no uso de água para a produção de bebidas. Nos últimos doze anos, as   cervejarias da Ambev adotaram práticas que permitiram reduzir o índice de consumo de água em mais de 40%, atingindo um índice médio de 3,17 litros de água para produção de um litro de bebida. 

 

Sobre a Ambev

“Ser a melhor empresa de bebidas, unindo as pessoas por um mundo melhor”. Esta é a missão da Ambev, empresa de capital aberto, sediada em São Paulo, no Brasil, com operações em 18 países das Américas (Argentina, Brasil, Bolívia, Canadá, Chile, Cuba, El Salvador, Equador, Guatemala, Nicarágua, Paraguai, Peru, República Dominicana, Uruguai, Dominica, Antigua e St. Vincent).

Dona de um portfólio de “estrelas” como Antarctica, Brahma, Bohemia, Budweiser, Skol, Original, Stella Artois; os refrigerantes Guaraná Antarctica, Soda, Pepsi, Sukita, Antarctica Citrus e H2OH!; o isotônico Gatorade e o chá Lipton, além do energético Fusion e da Brahma 0,0%, totalmente sem álcool, a Ambev é líder no ranking das cervejarias na América Latina.

 

Reconhecida como uma das melhores empresas para se trabalhar, a Ambev tem em seus funcionários – mais de 34 mil só no Brasil – sua maior fortaleza. Por isso, investe continuamente no desenvolvimento e sucesso de sua Gente, que é incentivada a se sentir dona da companhia e pensar grande.

 

Pioneira, a companhia desenvolve o Programa Ambev de Consumo Responsável desde 2003, fazendo campanhas de conscientização sobre o uso indevido do álcool, norteadas pelas premissas da Organização Mundial da Saúde (OMS). Entre seus principais projetos estão o Papo em Família, o Na Responsa!, o Bar de Responsa e o Supermercado de Responsa. Todos voltados a evitar o consumo de álcool por menores de idade.

 

Sua reconhecida excelência em gestão gera retorno aos seus acionistas e garante atuação sustentável. No ano de 2014, o volume de vendas da companhia chegou a quase 172 milhões de hectolitros de bebidas e a receita líquida foi de R$ 38 bilhões – crescimento de 10,9% em relação ao ano de 2013.

 

Referência em práticas ambientais, a Ambev criou o Movimento CYAN – Quem vê água enxerga seu valor (www.movimentocyan.com.br), uma ampla iniciativa de mobilização e conscientização da sociedade para o uso racional desse recurso natural. Um dos principais destaques de maior impacto do Movimento é o Projeto Bacias, que atua em conjunto com as ONGs WWF e The Nature Conservancy para preservar bacias hidrográficas. E, para estimular a reciclagem de resíduos pós-consumo, a companhia desenvolve inúmeras ações por meio do Ambev Recicla.

 

Sobre a TNC

A The Nature Conservancy é a maior organização sem fins lucrativos de conservação ambiental do mundo. Está presente em mais de 35 países, adotando diferentes estratégias com a missão de conservar as terras e águas das quais a vida depende. No Brasil, onde atua há mais de 25 anos, a TNC promove iniciativas nos principais biomas, com o objetivo de compatibilizar o desenvolvimento econômico e social dessas regiões com a conservação dos ecossistemas naturais. O trabalho da TNC concentra-se em ações ligadas a Agropecuária Sustentável, Segurança Hídrica e Infraestrutura Inteligente. Saiba mais sobre a TNC emhttp://www.tnc.org.br

 

Sobre o Programa Replantando Vida/CEDAE:

 

Um Programa Socioambiental, assumido pela CEDAE, junto à sociedade, com o compromisso para frear a degradação sofrida pelos corpos hídricos, e ampliar os esforços na recuperação das matas ciliares, nascentes, zonas de recarga e demais áreas prioritárias para melhoria da quantidade e qualidade da água nas Bacias Hidrográficas do Estado do Rio de Janeiro. Para isto, utiliza da mão de obra prisional, na produção de mudas de espécies da Mata Atlântica, em seus viveiros, como objetivo de ressocialização.

Sobre o CEBDS

Fundado em 1997 por um grupo de grandes empresários brasileiros atentos ao tema da sustentabilidade, o CEBDS é uma associação civil sem fins lucrativos que promove o desenvolvimento sustentável nas empresas que atuam no Brasil por meio da articulação junto aos governos e a sociedade. Reúne entre seus associados mais de 70 dos maiores grupos empresariais do país, com faturamento de cerca de 40% do PIB e responsáveis por mais de 1 milhão de empregos diretos. É representante no Brasil da rede do World Business Council for Sustainable Development (WBCSD), que conta com quase 60 conselhos nacionais e regionais em 36 países e de 22 setores industriais, além de 200 grupos empresariais que atuam em todos os continentes. Para mais informações, acesse www.cebds.org

Pin It

One thought on “Ambev lança projeto para recuperar Bacia do Rio Guandu

  1. A inciativa faz parte do compromisso publico que a Ambev assumiu em atingir oito metas ambientais ate 2017, sendo uma delas, a de criar iniciativas para protecao de bacias hidrograficas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *